abes quer que estado resolva problemas do São Domingos

Agosto 1, 2015 Sem comentários »

domingos

O grave problema do avanço da maré, que já prejudicou o Bairro São Miguel e agora ameaça a comunidade do Bairro São Domingos, no litoral norte da cidade, constitui um grande desafio para o Município de Ilhéus. Nesta quinta-feira, 30, pela manhã, em contato com o secretário de Infraestrutura e Transportes da Bahia, Marcus Cavalcanti, o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, cobrou também ao Estado uma solução para a tragédia natural que assola a localidade.

Conforme disse o prefeito, a erosão marítima causa insegurança ao bairro e pode prejudicar a ligação com o município de Itacaré, através da rodovia BA-001. O secretário Marcus Cavalcanti assegurou ao gestor ilheense que na próxima terça-feira, dia 4 de agosto, enviará à cidade o superintendente de Infraestrutura e Transportes do governo baiano, Saulo Pontes, acompanhado pelo engenheiro e navegador Aleixo Belov, um dos maiores especialistas em questões náuticas, para avaliarem o fenômeno do avanço do mar no litoral norte de Ilhéus.

Também na terça-feira, o prefeito Jabes Ribeiro terá audiência, em Brasília, com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, no sentido de pedir uma solução para o projeto técnico de retomada da construção dos espigões naquela região, entregue no último mês de fevereiro. O bairro São Miguel, habitado por pescadores, é o mais atingido. Uma parte do bairro já foi comprometida pelos efeitos da erosão marítima.

A proposta, segundo o prefeito, inclui a construção de dois novos espigões, estruturas que servem para direcionar a corrente marítima e impedir que atinjam as margens, e a recuperação dos já existentes, além da reurbanização da orla norte, deteriorada pela força do mar. O gestor aguarda uma resposta de avaliação do projeto ainda em 2015.

Conforme técnicos, o progressivo avanço do mar sobre o Bairro São Miguel começou a ser constatado anos após a construção do Porto de Malhado, em mar aberto. O prefeito Jabes Ribeiro sempre demonstrou preocupações sociais e ambientais com relação ao problema. No segundo mandato, Ribeiro iniciou gestões que resultaram na construção dos primeiros espigões.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, Antonio Vieira, disse que a erosão costeira nos bairros do São Miguel e São Domingos está diretamente ligada à construção e ampliação do Porto do Malhado. “Infelizmente, por conta disso, testemunhamos, no decorrer dos anos, o desaparecimento de casas e até de ruas”, lamentou.

 

Assunto Relacionado

Comente