A Biblioteca Municipal Adonias Filho, em Ilhéus, recebe, na próxima quinta-feira, dia 9, às 19h, a abertura da exposição MUT, da artista plástica suíça Geraldine Belmont. As obras estarão disponíveis para visitação gratuita do dia 10 ao dia 18 de junho, de segunda à sexta, das 9h às 18h e aos sábados, das 8h às 12h. O evento é uma realização da Ativa Idéia Produção Cultural e Comunicação com apoio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Com quatro séries de sete obras apresentadas para exposição, com um total de 28 quadros, todas no papel, usando tinta ou aquarela, a artista Geraldine resgata a beleza, harmonia e leveza em assuntos e objetos que o público normalmente desprezaria. São eles urubus, insetos e cenas pós-apocalípticas, que constituem o universo dessas obras e oferecem um conteúdo crítico junto a uma representação estética. Geraldine explica que a escolha pelo nome MUT representa a sua proposta artística, inspirado em um dos nomes da deusa egípcia e simboliza os valores maternais. Rainha das deusas, associada a todas as águas, de quais nascem toda forma de vida, e o seu símbolo é o urubu, que aparece cobrindo a cabeça da deusa nos hieróglifos. Da mesma forma que um alquimista procura transformar ferro em ouro, a artista busca transformar o hediondo em maravilhoso.

Junho 8, 2016 Sem comentários »

Geraldine-Belmont-traz-exposição-para-Ilhéus.-Foto-Reprodução1

A Biblioteca Municipal Adonias Filho, em Ilhéus, recebe, amanhã, às 19h, a abertura da exposição MUT, da artista plástica suíça Geraldine Belmont.

As obras estarão disponíveis para visitação gratuita do dia 10 ao dia 18 de junho, de segunda à sexta, das 9h às 18h e aos sábados, das 8h às 12h. O evento é uma realização da Ativa Idéia Produção Cultural e Comunicação com apoio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Com quatro séries de sete obras apresentadas para exposição, com um total de 28 quadros, todas no papel, usando tinta ou aquarela, a artista Geraldine resgata a beleza, harmonia e leveza em assuntos e objetos que o público normalmente desprezaria. São eles urubus, insetos e cenas pós-apocalípticas, que constituem o universo dessas obras e oferecem um conteúdo crítico junto a uma representação estética.

Geraldine explica que a escolha pelo nome MUT representa a sua proposta artística, inspirado em um dos nomes da deusa egípcia e simboliza os valores maternais. Rainha das deusas, associada a todas as águas, de quais nascem toda forma de vida, e o seu símbolo é o urubu, que aparece cobrindo a cabeça da deusa nos hieróglifos. Da mesma forma que um alquimista procura transformar ferro em ouro, a artista busca transformar o hediondo em maravilhoso.

Assunto Relacionado

Comente