O setor calçadista gerou 6,3 mil empregos e investiu R$ 80,3 milhões nos últimos quatro anos na Bahia, segundo levantamento da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE). O Médio Sudoeste concentra a maior parte das 25 empresas do setor relacionadas no estudo da SDE, que aponta novos protocolos de intenções nos segmentos de calçados, couro e componentes, com previsão de R$ 129,2 milhões em investimentos e criação de outros 10 mil empregos.

Das 25 empresas implantadas, oito fazem parte do mesmo grupo, Irmãos Soares, que fabrica a marca Sua Cia nos municípios de Itapetinga, Itororó, Ibicuí, Camacan e Firmino Alves, e BSC, que fabrica as marcas Lia Line e Offline em Conceição do Coité e Valente. As unidades juntas investiram um total de mais de R$ 25,3 milhões e geram aproximadamente 2,3 mil empregos.

Com a intenção de ganhar o mercado do Norte e do Nordeste, a Ferracini abriu uma filial em Amargosa em dezembro passado. A unidade, que tem 100% de baianos no seu quadro, fechou o primeiro semestre com 302 funcionários.

De acordo com o diretor industrial da marca, Carlos Antônio de Oliveira, a Bahia foi escolhida por questão de logística. “Os incentivos fiscais do Estado também foram um atrativo e a mão de obra capacitada existente no município foi o diferencial para a escolha de Amargosa”, afirma.

O estado tem atualmente cinco indústrias do segmento em implantação e uma em ampliação, com previsão de investimentos de R$ 70,1 milhões e criação de mais de 1,6 mil empregos em seis municípios: Teodoro Sampaio, Poções, Castro Alves, Santa Teresinha, Conceição do Almeida e Itapetinga.