Prefeitura e Codeba lançam edital para funcionamento do moinho

Julho 2, 2015 Sem comentários »

moinho

O prefeito Jabes Ribeiro participou, nesta terça-feira, 30, acompanhado do presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia, José Muniz Rebouças, em Salvador, do lançamento do edital para o arrendamento e operação do antigo moinho, instalado na poligonal do Porto do Malhado, na zona norte de Ilhéus. Segundo Ribeiro, a previsão é de que, em funcionamento, o equipamento gere 500 empregos, entre diretos e indiretos.

Desativado em 2005, quando a empresa Bunge parou as atividades na cidade, o moinho está instalado ao lado do Porto Internacional do Malhado, o que representa um dos atrativos para sua operação. As instalações ocupam uma área de 11 mil metros quadrados, que, após o fim das atividades, foram reincorporadas à Codeba.

Para o prefeito Jabes Ribeiro, a retomada da operação do moinho representa mais um avanço da economia ilheense, que busca se incansavelmente se diversificar. “A estimativa é de que sejam gerados 500 empregos e que a empresa que vai arrendar invista nada menos que trinta milhões de reais, o que significa um grande reforço e incentivo à nossa economia”, enfatizou.

O presidente da Codeba, José Rebouças, espera que o lançamento do edital ocorra nos próximos dois meses, atraindo o interesse de empresas interessadas em recolocar em funcionamento o antigo moinho. Segundo Rebouças, pelo menos três empresas já demonstraram interesse em participar da disputa.

A reativação do moinho foi tratada, em 2013, pelo prefeito Jabes Ribeiro e o vice, Carlos Machado (Cacá), em visita a Brasília, quando o baiano César Borges era ministro da Secretaria Especial dos Portos. Na época, Borges autorizou a Codeba a iniciar gestões em conjunto com a Prefeitura de Ilhéus, no sentido de reativar o equipamento. Recentemente, o atual ministro, Edinho Araújo, autorizou a elaboração do edital para o arrendamento, agora oficialmente lançado.

Edital – O edital a ser lançado pela Codeba vai incluir no arrendamento, seis silos para armazenamento do trigo. A previsão é de que, após a publicação do edital, o processo licitatório seja concluído no máximo em 60 dias. Dessa forma, até outubro a nova operadora do Moinho Ilhéus deverá assinar o contrato para o início das suas atividades.

 

Assunto Relacionado

Comente